Referências bibliográficas

 
referências bibliográficas

BAENINGER, Rosana. Fases e faces da migração em São Paulo. Campinas: Núcleo de Estudos de População-Nepo/Unicamp, 2012.

BERTUCCI, Liane Maria Bertucci. Influenza, a medicina enferma. Ciência e práticas de cura na época da gripe espanhola em São Paulo. Tese de doutorado do Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas. Campinas – SP, 2002.

BERTUCCI-MARTINS, L. M. Entre doutores e para os leigos: fragmentos do discurso médico na influenza de 1918. História, Ciências, Saúde — Manguinhos, v. 12, n. 1, p. 143-57, jan.-abr. 2005.

BRESCIANI, Maria Stella. Sanitarismo e configuração do espaço urbano. In CORDEIRO, Simone (org.). Os cortiços de Santa Ifigênia: sanitarismo e urbanização (1893). Arquivo Público do Estado de São Paulo: Imprensa Oficial, 2010.

CAMPOS, Euler. Hospitais paulistanos: do século XVI ao XIX. Informativo do Arquivo Histórico de São Paulo. Ano 6, n. 29, 2011. http://www.arquiamigos.org.br/info/info29/index.html

CORDEIRO, Simone (org.) Os cortiços de Santa Ifigênia: sanitarismo e urbanização (1893). Arquivo Público do Estado de São Paulo: Imprensa Oficial, 2010.

COSTA, Renato Gama-Rosa. Apontamentos para a arquitetura hospitalar no Brasil: entre o tradicional e o moderno. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v.18, supl.1, dez.2011, p.53-66.

GONÇALVES, Paulo Cesar. Mercadores de Braços. Riqueza e Acumulação na Organização da Emigração Europeia para o Novo Mundo. Tese de doutorado em História Econômica da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. São Paulo – SP, 2008.

GONÇALVES, Paulo Cesar. A cidade de São Paulo: um entreposto de braços para a lavoura cafeeira. Revista Cordis: Revista Eletrônica de História Social da Cidade, n. 2, 2009. www.pucsp.br/revistacordis.

GONÇALVES, Paulo Cesar. A hospedaria de imigrantes de São Paulo. Um novo espaço para o recrutamento de braços europeus pela economia cafeeira. htttp://www.cepese.pt/portal/pt/publicacoes/obras/brasil-portugal-pontes-sobre-o-atlantico-multiplos-olhares-sobre-a-e-imigracao/a-hospedaria-de-imigrantes-de-sao-paulo-um-novo-espaco-para-o-recrutamento-de-bracos-europeus-pela-economia-cafeeira. Consultado em outubro de 2018.

HUTTER, Lucy Maffei. Imigração Italiana: aspectos gerais do processo imigratório. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. São Paulo, 1987.

MOTA, André e MARINHO, Maria Gabriela S. M. C. (orgs.). Saúde e História de Migrantes e Imigrantes. Direitos, Instituições e Circularidades. Coleção Medicina, saúde e história. São Paulo: USP, Faculdade de Medicina; UFABC: Casa de Soluções Editora, 2014.

MOTT, Maria Lucia & SANGLARD, Gisele (orgs.). História da Saúde em São Paulo: instituições e patrimônio arquitetônico (1808-1958). Barueri: Minha Editora, 2011.

PAIVA, Odair da Cruz. Hospedaria de Imigrantes de São Paulo. Revista de Estudos de E/Imigração, vol. 2, n. 3, jul-dez, 2016. Uerj, Rio de Janeiro – RJ.

PALOMBA, Guido Arturo; DUARTE, Ivomar Gomes & NUNES, Luiz Antonio (coords.) 450 anos de história da medicina paulista. São Paulo: Imprensa Oficial, 2004.

PETRI, Kátia Cristina. “Mandem vir seus parentes”: a Sociedade Promotora de Imigração em São Paulo (1886-1896). Dissertação de Mestrado em História. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP, 2010.

REBELO, Fernanda. A travessia: adoecer, viver e morrer na marcha imigratória para o Brasil (1890-1926). Rio de Janeiro: Editora Multifoco, 2017.

REBELO, Fernanda. Entre o Carlo R. e o Orleannais: a saúde pública e a profilaxia marítima no relato de dois casos de navios de imigrantes no porto do Rio de Janeiro, 1893-1907. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v.20, n.3, jul.-set. 2013.

REBELO, Fernanda; MAIO, Marcos Chor & HOCHMAN, Gilberto. O princípio do fim: o “torna-viagem”, a imigração e a saúde pública no Porto do Rio de Janeiro em tempos de cólera. Revista Est. Hist., Rio de Janeiro, vol. 24, n. 47, 2011.

REBELO-PINTO, Fernanda y HOCHMAN, Gilberto. Cólera en el vapor Araguaya, 1910: epidemias en la travesía inmigratoria entre Europa, Brasil y Argentina. Quinto Sol, Vol. 20, Nº 2, mayo-agosto 2016.

REZNIK, Luís e FERNANDES, Rui Aniceto Nascimento. Política Imigratória e recepção de imigrantes: a experiência da Ilha das Flores. Revista de Estudos de E/Imigração, vol. 2, n. 3, jul-dez, 2016. Uerj, Rio de Janeiro – RJ.

ROCHA, Ilana. Imigração internacional em São Paulo: retorno e reemigração, 1890-1920. Dissertação de Mestrado em História Econômica. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, São Paulo – SP, 2007.

SEGAWA, Hugo. Arquiteturas de Hospedarias de Imigrantes. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo – SP, 1989.

SILVA, Henry Marcelo Martins da. Café, imigração e urbanização no interior paulista. Fato & Versões – Revista de História, v. 5, n. 9, 2013.

TEIXEIRA, LA. Ciência e Saúde na terra dos bandeirantes: a trajetória do Instituto Pasteur de São Paulo no período 1903-1916 [online]. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 1995.

TEIXEIRA, Luiz Antonio; PIMENTA, Tânia Salgado & HOCHMAN, Gilberto. (orgs.) História da Saúde no Brasil. São Paulo: Hucitec, 2018.

TELAROLLI Jr., Rodolpho. Imigração e epidemias no Estado de São Paulo. História, Ciências, Saúde — Manguinhos, III (2), 1996.

UDAETA, Rosa Guadalupe Soares. Nem Brás, nem Flores: hospedaria de imigrantes da cidade de São Paulo (1875-1886). Dissertação de Mestrado em História. São Paulo: FFLCH/USP, 2016.

VERNONA, Antonio Folquito. “O mundo é a nossa pátria”. A trajetória dos imigrantes operários têxteis de Schio que fizeram de São Paulo e do bairro do Brás sua temporária morada, de 1891 a 1895. Tese de Doutorado. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 1999.

 
 

Redes Sociais

      

      

Informações e local

ENDEREÇO
Rua 24 de Maio, 208 - 9º e 13º andares
República - São Paulo - SP