As obras de Lasar Segall, pintor lituano que emigrou para o Brasil em 1923, são documentos importantes de uma parte desta história: a travessia do Atlântico.

Lasar Segall sintetizou em traços, nos cadernos de viagens e em telas emoções, expressões e situações que representaram uma situação da imigração muito semelhante ao experimentado pelos imigrantes do final do século XIX.

Os navios representados por Segall são as embarcações a vapor que substituíram os veleiros – estes, meios de transporte utilizados para percorrer os oceanos e que levavam cerca de seis semanas para atravessar o Atlântico.

Os vapores começaram a ser utilizados a partir de 1870, com um tempo de viagem estimado de três semanas.  Propiciava maior regularidade e previsibilidade, e transportavam um número quatro vezes maior de passageiros. Essa nova tecnologia tornou as viagens menos desgastantes e possibilitou a imigração de um número maior de pessoas em menor tempo.

A energia a vapor e a instalação de cabo telegráfico transatlântico, por volta de 1870, criaram condições de transporte e de comunicação mais rápidos e baratos entre a Europa e a América.

Fonte: Memória Saúde