“Minha avó parte, com o irmão de nome Medório, e sua segunda filha, sendo que a primeira filha tinha falecido na Europa. Durante a viagem surge uma epidemia de cólera e Medório falece, sendo jogado no mar. Ela continua a viagem, mas chegando ao Brasil, no porto de Santos, não foi possível o desembarque por causa dessa epidemia. Então o navio foi conduzido para a Ilha das Flores, no Estado do Rio de Janeiro. Sua filha também já estava contaminada, adoece chegando à ilha e acabou falecendo. Como o navio partiria em algumas horas para a Europa, então ela pede aos moradores da ilha que fizessem o sepultamento da filha, uma vez que ela partiria novamente para seu país de origem, agora só [sic].”

Depoimento de Adélia Benta Donadon do Amaral, descendente de imigrantes italianos. Ver depoimento em Projeto Museu Aberto, Museu da Pessoa. http://www.museudapessoa.net/pt/conteudo/historia/amor-a-patria-44889 – consultado em 04.09.2018

Foto: Família de imigrantes
Acervo Arquivo Edgard Luenroth – Unicamp

Fonte: Memória Saúde